quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Livre á Voar


Sem rumo,
ando a sós contra o vento
chuva no rosto 
areias nos pés

sem prumo 
apenas sinto o movimento
viro o rosto e sigo
sem ver pensar 
só sentir

cansei de muito pensar
cansei de me machucar
me envolver e chorar

agora em frente eu sigo
sem me envolver
só sorrir
seguir em frente e curtir

agora já não penso 
no amanhã
agora eu só vivo
o momento
sem envolvimento

pois sem olhar não há sentimento







                                                                    Anderson Lubar