sexta-feira, 9 de setembro de 2011

do fundo do baú



intenso

que vontade louca
de beijar sua boca
sentir sua doce lascívia
arrepios percorrem meu corpo
ao sentir em meu corpo seu corpo
na doçura de seus toques
o prazer tão insano

a verdade casta do poder inato
do amor contido em nosso contato
nossa pele vibra no calor intenso
na felicidade pura,no prazer imenso

coração acelerado
nossos corpos se tocando
sentimentos mistos
de um momento insano
nesse templo profano
do prazer mundano

você se contorce
em êxtase total
nesse instante somos um só ser
unidos no delírio
desse momento de prazer

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

um grande amigo



um grande amigo


na vida há momentos difíceis
momentos de indecisão
de triste solidão
mas há sempre alguém
que jamais nos deixa só

um alguém que por amor
se entregou em meu favor
uma pessoa de alma reluzente

que se sacrificou por toda gente
mesmo podendo evitar
sua decisão de se entregar

foi por nos amar
ao morrer naquela cruz
nos salvou da perdição
e por tudo que fizeste
muito te agradeço meu JESUS

                                                                                                                 anderson lubar

silencio de uma noite fria


silencio de uma noite fria



quando a noite esta
na mais profunda escuridão
quando os animais se calam
os ruídos cessam

quando tudo parece ser
o momento de expectativa
em que a floresta se mostra viva

cada som ampliado em um milhão
um rastejar
um bocejo
um leão ou percevejo

então tudo quieto
o que esta longe parece estar perto

é então que surge aurora
a musa de dedos róseos
anunciando o cavalgar
de apolo pelos céus
o raiar de um novo dia

                                                                Anderson Lubar