segunda-feira, 13 de junho de 2011

Metamorfose


Metamorfose

nas alturas o vento se move
as nuvens sempre a mudar
nosso coração comovem
e nada parado está

os rios para
o mar se vão
a paisagem sempre a mudar

humanos
sempre inconstantes
o amor
as vezes perto
as vezes tão distante

a vida
mutante tão fugaz
valiosa como o ouro
mas frágil
prestes a se quebrar


André Lubar

Nenhum comentário:

Postar um comentário